terça-feira, 3 de março de 2015

Mais do mesmo: a solução é voltar ao passado para repetir os mesmos problemas que são criticados hoje?

A volta do PSDB


Temos visto nas redes sociais muitas manifestações contra o governo Dilma e propondo como uma possível solução a volta do PSDB.
A mídia em geral só fala do hoje e silencia sobre o ontem, se aproveitando da nossa “memória curta”. Vejamos alguns fatos:

1. Corrupção
2. Governo investindo em países “socialistas” (Cuba e Venezuela)
3. Sobre a economia e inflação
Vejamos cada uma:

1.  Corrupção:

O partido que mais praticou desvio de dinheiro público até hoje foi o PSDB.

(Fonte: http://www.plantaobrasil.com.br/news.asp?nID=82532)
Mas o fundamental não é ver quem roubou mais ou menos. Já que todos os partidos que governaram o Brasil praticaram a corrupção, mas perceber que a corrupção faz parte deste Estado não importando qual partido ocupe a cadeira.
Mais do que isso, o Estado brasileiro tem por papel assegurar o enriquecimento cada vez maior das grandes empresas e exploração cada vez maior dos trabalhadores. Tanto o PT quanto o PSDB realizaram a corrupção para favorecer estas grandes empresas.
Além disso, todos falam da corrupção (desvio de dinheiro ilegal), mas ninguém fala sobre o desvio de dinheiro público que é feito por dentro da lei que ambos os partidos muito fizeram, dando para as empresas bilhões (sim, muitos bilhões do nosso dinheiro) na forma de isenção de impostos trabalhistas, de água, luz, IPTU, ICMS, IPI para grandes empresas. E para que isso seja possível tanto PT quanto PSDB usam a mesma receita, aumentar a exploração e impostos pagos pelos trabalhadores.
Somos nós trabalhando cada vez mais (e ganhando cada vez menos), para o governo arrecadar cada vez mais, para passar cada vez mais dinheiro (de forma legal ou ilegal) para as grandes empresas, é assim que funciona o Estado no capitalismo.
E quando os trabalhadores se revoltam e fazem greve e protestos tanto PSDB quanto PT usam também a mesma receita: o uso da força policial contra os trabalhadores. Vale lembrar o caso da Petrobrás, atualmente envolvida em grandes escândalos. No governo FHC houve um episódio de corrupção maior que o atual, que foi a “Privataria Tucana” e houve uma forte reação dos trabalhadores petroleiros que fizeram uma grande greve que foi fortemente reprimida pelo PSDB na época.
Com isso não queremos dizer que não existe diferença nenhuma entre os partidos. Nos momentos de crise, os empresários preferem um governo que pareça representar mais os trabalhadores para diminuir os protestos e revoltas, e para isso nada melhor do que um partido que tem a maior central sindical do país, a CUT. Mas em outros momentos a burguesia precisa de um governo mais agressivo, que passe muito mais dinheiro público para as grandes empresas e que reprima de forma mais dura e violenta os protestos dos trabalhadores, como sempre o fez o PSDB.
PT e PSDB são os dois lados da mesma moeda. São os partidos que hoje lutam para demonstrar às grandes empresas que são os lacaios que melhor administram seus interesses... E de fato o PT está demonstrando que pode fazer o que o PSDB sempre fez...

2. Governo investindo em países “socialistas”

Nesta briga de irmãos, nas eleições surgem muitos boatos e falsas polêmicas, como por exemplo, que o PT financia obras em países “socialistas”.
A verdade é que tanto o PT, quanto o PSDB quando estava no governo, financiaram obras nestes países e em muitos outros.
O objetivo desses financiamentos é abrir mercado e repassar dinheiro para grandes empresas. Quem está lucrando mais com a construção do Porto de Mariel em Cuba e do metrô de Caracas na Venezuela é a Odebrechet  além de outras 400 empresas. O dinheiro não é repassado para os governos destes países, mas para grandes empresas brasileiras que lucram muito explorando os trabalhadores brasileiros e os trabalhadores destes países.

3. Sobre a economia e inflação

Todos os partidos para se elegerem prometem o que não podem cumprir. Controlar a economia a partir do Estado.
O PSDB tenta dar o crédito ao governo FHC pela estabilização da economia. O fato é que o governo FHC tinha uma inflação superior a inflação dos últimos governos petistas.
O bolsa-família são alguns centavos quando se compara com a “bolsa-empresário”, os bilhões de dólares passados para as grandes empresas.
Os governos dos dois partidos mentiam sobre a inflação (quem trabalha sabe muito bem que o INPC não repõe nem a inflação nos dissídios). Ao publicar um índice de inflação abaixo da inflação real, tanto o PT quanto o PSDB, fazem com que o reajuste dos salários dos trabalhadores seja menor, de forma que não cobre nem a inflação. É um reajuste para baixo, uma diminuição do salário dos trabalhadores para diminuir os “custos” e aumentar o lucro das grandes empresas.
A política econômica de PT e PSDB foi e está sendo: cobrar ao máximo dos trabalhadores nos impostos e taxas para repassar para as empresas, diminuir ao máximo as cobranças de impostos e taxas para os patrões, cortar direitos trabalhistas e achatar os salários.
Para muitos grupos de empresários faz diferença ter neste momento o PT ou o PSDB. Mas pra você colega, companheiro(a) que é um trabalhador(a), a política será a mesma, e isso os dois partidos já demonstraram claramente governando o país.
Os patrões querem nos usar para lutar por uma luta que não é nossa. Nossa luta é contra os patrões, contra a exploração dos trabalhadores e contra o Estado que nos reprime, seja ele governado pelo partido A ou B.
É preciso ter muito cuidado, pois muitas vezes chegam a nós críticas superficiais e falsas, e acabamos compartilhando e reproduzindo estas críticas aos colegas achando que estamos propondo algo novo, quando na verdade estamos propondo uma falsa saída, uma falsa alternativa, apenas mais do mesmo, enganando a nós mesmos, impedindo que sejam pensadas saídas realmente novas para os trabalhadores.<
Temos que produzir uma saída da classe trabalhadora, que seja de fato nova, e que transforme radicalmente a realidade. Mas sem conhecer a história recente do nosso país e a história das experiências de mudanças radicais que já foram feitas pela classe trabalhadora em todo o mundo isso não é possível.
É companheirada: Errar é humano, mas repetir os erros do passado é burrice!
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigado por contribuir com a sua denúncia.