sexta-feira, 17 de julho de 2009

QUANTO MAIS SOMOS, MAIS PODER TEMOS.

_


Foi uma autêntica batalha do Bem contra o Mal. Impossível não perceber isso.

O Mal representado pelas intenções perversas de uma empresa com diretores e supervisores mesquinhos.

O Bem personificado no conjunto dos trabalhadores que tiveram coragem de dizer não a mais um abuso por parte daqueles que, na hora que deles necessitam, os chamam de parceiros ou colaboradores, mas quando chega a hora de dividir os resultados os tratam como algo a ser descartado, como se nem pessoas fossem.

Na verdade estes pretensos senhores do poder é que já não são mais humanos. Substituíram os corações por bombas hidráulicas e a consciência e os valores éticos e humanitários por chips.
Suas almas foram vendidas para somente... O quê? Tornarem-se lacaios de um sistema que corrompe a nobreza e o caráter.

Como eles conseguem olhar nos olhos de seus filhos no final do dia depois de terem agido da maneira mais covarde contra gente que só quer garantir sua dignidade?

Imaginem alguém que é pago para planejar formas de prejudicar deliberadamente os trabalhadores que são os responsáveis por gerar o valor e a riqueza dos produtos desta empresa. Eles existem e são os Gerentes de Planta, do Financeiro, da Produção e de Recursos Humanos (humanos? Que piada!).

Têm como parceiros neste intento os chefes, encarregados, supervisores e líderes, bem como entidades e sindicalistas pelegos e até mesmo alguns operários submissos ou coagidos.



Mesmo com tantas ferramentas, com tantos recursos e com todo seu dinheiro não são páreo para força que tem a muralha feita da mais poderosa substância que existe: a mão do trabalhador. A mão que produz e que bloqueia, impedindo o Mal de avançar.

Nós trabalhadores da Ferrabraz Becker, nós personificações do Bem, obtivemos uma vitória sobre nossos algozes e isso só foi possível porque formamos uma muralha com a maioria. Imaginem o que não faríamos se todos tivessem tido a coragem de se unir conosco.

Nossos opositores tremeram e ainda se apavoram com a idéia de podermos ainda mais. E eles tem razão em nos temer porque todos juntos podemos muito mais.

Devemos nos manter alertas contra qualquer tentativa de vingança.

O recado foi dado: não mexam conosco, não tentem nos humilhar, não nos alienem de nossos direitos. Deixem sua covardia e sua mesquinhez de lado ou revidaremos com toda a nossa força.

Já fizemos antes e podemos fazer de novo.



Foi uma autêntica vitória do Bem sobre o Mal. Impossível não perceber isso.

MAIO DE 2009.



Desabafo de um operário após uma significativa conquista realizada pela mobilização, quase que total, dos trabalhadores da Fundição Becker, sem apoio do Sindicato dos Metalúrgicos de Gravataí e um pouco antes da série de demissões em massa feita por esta empresa com a conivência desse SINDIPELEGO, que homologou as demissões sem dar a menor importância ao acordo de noventa dias de estabilidade feito junto a Superintendência do Ministério do Trabalho e permitindo que trabalhadores com direito à estabilidade (através de CAT), abram mão desse direito, o que, por si só, é ilegal e torna a Ferrabraz Becker e o STIMGRA cúmplices de um crime contra DEZENAS de pessoas.


_


← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

Um comentário:

  1. Este BLOG está a serviço da resistência sindical metalúrgica na cidade de Gravataí na Região Metropolitana de Porto Alegre.
    Aqui serão postados tópicos cujas origens serão a internet e, principalmente, textos e notícias publicadas no Jornal Operário local.
    Boa leitura e contribua com comentários, por favor, para ajudar a nos manter em nosso caminho: o da luta pela dignidade negada a Classe Trabalhadora no Brasil!
    Obrigado.

    ResponderExcluir

Obrigado por contribuir com a sua denúncia.